NOTÍCIA | FEMINICÍDIO

Marido mata a esposa com 12 tiros de pistola em Aripuanã

a mulher foi encontrada morta dentro de casa e o marido, que é o principal suspeito, fugiu do local.

Por: Juína News
Publicado em 27 de Julho de 2020 , 15h16 - Atualizado 27 de Julho de 2020 as 15h30


Reprodução

Mais um crime de feminicídio aconteceu na no início da noite de domingo, dia 26 de julho, na cidade de Aripuanã, Mato Grosso, onde uma mulher foi assassinada a tiros em um sítio próximo a vila denominada “Milagrosa”.

Micaelen Santos Lima, de 28 anos, levou 12 tiros de pistola 380, que lhe atingiram o rosto, barriga, cabeça, braço e mão, sendo que o suspeito de cometer o crime é o próprio marido da vítima, José Renato Pires de Freitas, de 49 anos, conhecido por “Renatão”, que fugiu da casa após, supostamente, cometer o assassinato.

Policiais civis relataram que ao chegar no local, encontraram o corpo da vítima caído no chão de um dos quartos da residência, sendo feito uma breve perícia no corpo da vítima que aparentava de 12 perfurações pelo corpo, causados por projétil de arma de fogo.

A Polícia Militar compareceu ao local e fez o isolamento da área, sendo efetuado os procedimentos de praxe e em seguida o corpo da vítima foi levado ao necrotério para exames de necropsia.

Após o recolhimento dos projetis de arma de fogo que estavam no local, também foi encontrado dentro da residência um coldre de revólver calibre 38, onde reforça as evidencias de que o suposto assassino seja mesmo o marido da vítima.

O marido não foi encontrado no local, ele teria fugido após, supostamente cometer o crime, deixando o filho do casal com apenas 02 anos de idade, com sua filha mais velha.

A irmã da vítima relatou aos policiais que a mesma convivia com Renatão há pelo menos 05 anos, onde, além do filho de dois anos de idade, a vítima tinha uma menina de 06 anos de idade de um outro relacionamento, a irmã revelou ainda, que a vítima era constantemente agredida pelo suspeito, que era muto ciumento e também vivia sendo ameaçada de morte.

Segundo informações, no dia do crime o casal havia ido tomar banho em um rio com um grupo de amigos, onde ingeriram bebidas alcóolicas, sendo que durante a confraternização no rio, ambos ficaram um longe do outro, dando a entender que havia algo errado entre eles, sendo que no início da noite houve a consumação das ameaças que a vítima vinha sofrendo.

Renatão permanece foragido, o feminicídio está sendo investigado pela polícia judiciária civil de Aripuanã.

Jumasa
Auto Posto Arinos LTDA
RC Sistemas
Jud
Soluti - Exatas Contabilidade
Exatas Contabilidade
Covid-19
Sicredi




MAIS NOTÍCIAS


Inviolável



Interessado em receber notícias em seu e-mail?
Nós o notificaremos e prometeremos nunca enviar spam.


2002 - 2020 © showdenoticias.com.br