NOTÍCIA | VACA LOUCA

Caso registrado em Mato Grosso é atípico e não coloca qualidade da carne em risco

O caso em investigação pelo Ministério da Agricultura foi considerado mais um episódio atípico da EEB em Mato Grosso e reafirma a seriedade

Por: Assessoria de imprensa do IMAC
Publicado em 03 de Junho de 2019 , 16h15 - Atualizado 03 de Junho de 2019 ás 16h30


Arquivo Show de Notícias
"O Brasil continua classificado com o status de risco insignificante para EEB - Encefalopatia Espongiforme Bovina, está é a principal e a melhor informação que poderíamos ter", afirma o presidente do Instituto Mato-Grossense da Carne (IMAC), o médico veterinário Guilherme Nolasco.
 
Um bovino de 17 anos alimentado a pasto apresentou sintomas neurológicos após um longo stress de transporte, condição que afasta a
possibilidade da forma Clássica da Doença da Vaca Louca em Mato Grosso. 
 
O caso em investigação pelo Ministério da Agricultura foi considerado mais um episódio atípico da EEB em Mato Grosso e reafirma a seriedade, transparência e eficiência do Serviço Veterinário Oficial em realizar a Defesa Sanitária Animal.
 
De acordo com Nolasco, nunca houve registro da presença de casos de EEB clássico no Brasil, o que torna a carne um fator de risco para o consumo humano. “O desenvolvimento dos casos clássicos ocorre quando o bovino se alimenta de subprodutos derivados de proteína animal, o que não ocorre no país. A alimentação do rebanho é prioritariamente a pasto e a suplementação com ração de origem vegetal. Nós temos um dos rebanhos mais saudáveis e a nossa carne atende a todos os padrões de qualidade e sanitários”, afirma Guilherme Nolasco.
Auto Posto Arinos LTDA
Faculdade Anhanguera
Sicredi
RC Sistemas
Exatas Contabilidade
Judô
Jumasa

0 | COMENTÁRIO
Nenhum comentário foi feito até o presente momento.




MAIS NOTÍCIAS

Inviolável


Interessado em receber notícias em seu e-mail?
Nós o notificaremos e prometeremos nunca enviar spam.


2002 - 2019 © showdenoticias.com.br