NOTÍCIA | VACINAÇÃO

Vacinação contra febre aftosa será realizada a partir de 1º de maio

Bovinos e bubalinos de todas as idades deverão receber a vacina em Mato Grosso

Por: Laís Costa Marques Assessora de Imprensa IMAC
Publicado em 24 de Abril de 2019 , 16h15 - Atualizado 24 de Abril de 2019 ás 16h24


Arquivo Show de Notícias

Pecuaristas mato-grossenses se preparam para a principal campanha de imunização contra febre aftosa no estado, realizada de 1º a 31 de maio, em todas as regiões produtoras com exceção somente do rebanho do Baixo Pantanal. Os animais receberão pela primeira vez a vacina com a dose reduzida de 5 ml para 2 ml, conforme determinação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) após a realização de estudos técnicos que viabilizaram a retirada de alguns componentes. Nesta etapa, deverão receber a vacina bovinos e bubalinos de todas as idades.

A imunização contra febre aftosa é obrigatória em todo o território mato-grossense, inclusive nos municípios da região noroeste onde era previsto o fim da vacinação em maio, conforme era orientado para o Bloco I no Plano Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA), mas a data foi prorrogada para novembro. O presidente do Instituto Mato-Grossense da Carne (IMAC), Guilherme Linares Nolasco, destaca a importância do cumprimento das orientações dos órgãos de fiscalização para que o Brasil mantenha o status sanitário.

“São 23 anos sem registro da doença em Mato Grosso e caminhamos para a retirada da vacina para obtenção do status de ‘país livre da aftosa sem vacinação’. Precisamos dar continuidade ao trabalho que executamos nos últimos anos e que tem aberto as portas de grandes mercados consumidores da nossa carne. Exportamos para quase 80 países e isso é resultado do empenho de todos os agentes evolvidos”, explicou Guilherme Nolasco que é médico veterinário.

O Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) ainda não autorizou a venda das vacinas aos produtores, o que deve ocorrer na próxima semana. De acordo com o vendedor de uma das maiores redes de lojas agropecuárias do estado, Rogério Carvalho Campos, os produtores já começaram a procurar pela vacina e a rede está só aguardando a liberação do Indea. Todas as doses comercializadas são registradas junto ao Indea.

Com relação aos preços, apesar da dose da vacina estar menor, o preço não diminuiu. “Os laboratórios explicam que para reduzir a dose foi preciso investir em tecnologia e por isso os preços não caíram”, explica Rogério Campos. Em média, a vacina será comercializada por R$ 1,25 a unidade em Mato Grosso.

REDUÇÃO – A diminuição de 5 ml para 2 ml na dose da vacina contra febre aftosa foi definida no passado pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para reduzir os efeitos adversos da aplicação, como as reações vacinais (formação de caroços e inchaço). Após debates com o setor privado, ficou estabelecida a nova medida de 2 ml e a aplicação subcutânea.

Guilherme Linares Nolasco explica que para reduzir a dose da vacina, foi retirada da composição o antígeno do vírus tipo “C”, considerado exótico. “A nova dose é segura, mesmo com a retirada do antígeno e a troca do veículo para reduzir os riscos de reações nos animais . Todos os testes foram devidamente realizados e a nova fórmula foi regulamentada via por Instrução Normativa do Mapa”.

Auto Posto Arinos LTDA
Exatas Contabilidade
Faculdade Anhanguera
Sicredi
Jumasa
RC Sistemas
Judô

0 | COMENTÁRIO
Nenhum comentário foi feito até o presente momento.




MAIS NOTÍCIAS

Inviolável


Interessado em receber notícias em seu e-mail?
Nós o notificaremos e prometeremos nunca enviar spam.


2002 - 2019 © showdenoticias.com.br