Plano de atuação de Fávaro nos senado inclui levar internet a todo estado

O candidato ao Senado, Carlos Fávaro, fez questão de incluir em seu plano de trabalho a ampliação e melhoria do sinal nos municípios mato-grossenses

Por: Andréia Sversut Assessoria Carlos Fávaro
Publicado em 11 de Setembro de 2018, 07h17 - Atualizado 11 de Setembro de 2018 ás 07h21


Andréia Sversut Assessoria Carlos Fávaro

A internet deixou de ser artigo de luxo há muito tempo. Hoje, ela é considerada ferramenta fundamental para a população, pois além de proporcionar desenvolvimento, gera oportunidades. Ciente dessa importância para o futuro dos mato-grossenses, o candidato ao Senado Federal, Carlos Fávaro (PSD), estabeleceu como uma das principais metas do seu plano de trabalho a ampliação do acesso à internet nos municípios do estado. 

“A internet é a grande revolução social, intelectual e empresarial do mundo, pois conecta e aproxima pessoas, gera informação, conhecimento, novas possiblidades, ou seja, transforma a vida do cidadão. E de acordo com os últimos dados divulgados pelo IBGE, somente 46,7% das pessoas que vivem no estado têm acesso à internet. Por esse percentual tão baixo, quero ser um senador que vai trabalhar muito para garantir esse benefício a todos os mato-grossenses”, afirma.

Fávaro lembra que quando ocupou o cargo de vice-governador, se empenhou para garantir que todos os municípios se cadastrassem no programa do governo federal ‘Internet para Todos’. “Assim que o satélite brasileiro foi lançado, me dediquei bastante para cadastrar as 141 cidades de Mato Grosso, todas as regiões onde essa ferramenta ainda não está disponível. Estou acompanhando o passo a passo desse processo e serei o grande defensor dessa causa para que realmente a internet chegue para todos”.

Para a professora do curso de Direito, Clair Kemer, que morava em Aracaju, capital do estado de Sergipe, e retornou a Mato Grosso há poucos meses para viver no município de Juína (730 km de Cuiabá), a falta de qualidade no sinal de internet impossibilita desde atividades simples de lazer, como assistir a filmes, até o desenvolvimento de ações cotidianas do trabalho.

“Essa é a maior dificuldade que estou enfrentando nessa mudança de cidade. Eu estava acostumada a ter uma conexão rápida, conseguia baixar meus arquivos e aqui tem sido bastante complicado. Moro em um lugar bem localizado no município, mas as poucas empresas que disponibilizam o serviço, não oferecem sinal de qualidade. Na faculdade a internet é um pouco melhor, mas ainda assim temos dificuldade para realizar demandas habituais do dia a dia, como lançar faltas e notas dos alunos”, explica.

A professora destaca, ainda, outra preocupação que impacta na difusão do conhecimento. Ela explica que o Ministério da Educação (MEC) autoriza o uso de biblioteca virtual, entretanto, isso torna-se praticamente impossível com a realidade atual. “Essa medida traz inúmeras possibilidades porque disponibiliza bibliografias de várias editoras. Além de possibilitar o acesso aos alunos, essa medida desoneraria as instituições de ensino em ter um acervo físico próprio. Mas para isso, precisamos de uma internet que realmente funcione, ou seja, ágil e eficiente”, enfatiza ela. 

Para Fávaro, a realidade da professora em Juína é a mesma de milhares de pessoas que vivem no interior do estado. “Cuiabá e algumas cidades dispõe de melhores serviços, mas infelizmente essa não é a realidade da maioria. Vou me empenhar para que sejam instaladas as antenas de internet em todos os cantos de Mato Grosso e assim garantir conexão de qualidade para escolas e universidades. Além disso, a ação possibilitará que as pessoas façam cursos profissionalizantes e especializações em diversas áreas, sem sair de casa e no momento que puderem”.

O candidato também ressalta a importância da internet para a área de saúde. “O acesso é fundamental para hospitais e postos de saúde do estado, já que a própria regulação do SUS – Sistema Único de Saúde -, a aquisição de medicamentos e até mesmo a simples marcação de consultas podem ser feitos pela rede. Já na área de tecnologia, a internet se tornou uma ferramenta imprescindível, pois muitas máquinas e equipamentos dependem desse acesso para serem monitorados e consertados. É a modernidade que chegou e somos obrigados a nos adequar, senão ficamos para trás”.

SATÉLITE -O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) foi lançado em órbita em maio de 2017, com investimentos da ordem de R$ 2,8 bilhões, em uma parceria do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Ministério da Defesa. A previsão é de que mais de 53 milhões de brasileiros sejam beneficiados com o programa. 

Para participar, os prefeitos assinaram um termo de adesão com o MCTIC, onde foi definido a infraestrutura básica e as condições para a participação. As prefeituras cadastradas já indicaram onde as antenas – cedidas pelo governo federal - serão instaladas para distribuição do sinal de internet. Caberá aos   municípios garantir a segurança da área e arcar com as despesas de energia elétrica. 

“Imagine o que isso significará para o nosso estado, que é destaque mundial na produção agrícola, mas ainda precisa avançar muito na área de tecnologia da informação e comunicação. Além do ganho econômico, que garantirá emprego e renda para a população, o programa tem um cunho social muito importante, que abrirá um leque de oportunidades de conhecimento e qualificação para os mato-grossenses”, garante Fávaro.

Judô
Sicredi
Auto Posto Arinos LTDA
Jumasa
Faculdade Anhanguera
RC Sistemas
Exatas Contabilidade

0 | COMENTÁRIO
Nenhum comentário foi feito até o presente momento.




MAIS NOTÍCIAS

Inviolável


Interessado em receber notícias em seu e-mail?
Nós o notificaremos e prometeremos nunca enviar spam.


2002 - 2018 © showdenoticias.com.br