NOTÍCIA | O VÍRUS VENCEU O BRAVO

Gerente de fazenda de Juara que sobreviveu a dois atentados à bala, sucumbe ao COVID-19.

Jovane Cezar Duminelli, 50 anos, foi gerente da Fazenda Zilda e depois das fazendas de Riva em Juara e Colniza, morreu de COVID-19, dia 30 de março.

Por: Show de Notícias - Aparicio Cardozo
Publicado em 04 de Abril de 2021 , 11h59 - Atualizado 04 de Abril de 2021 as 13h30


Reprodução e Show de Notícias

Jovane Cezar Duminelli, 50 anos, que foi capataz de fazendas de propriedade do ex-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, José Geraldo Riva, localizadas no município de Colniza e Juara, considerado um homem trabalhador e conhecido por ser destemido e arrojado, tanto que sobreviveu a dois atentados a bala, um em Juara, quando administrava uma das Fazendas de Riva no município, outro em Colniza, quando ficou coma  caminhonete furada de bala e dois projeteis alojados no ombro, não resistiu ao COVID-19, no dia 30 de março desse ano, sucumbiu ao terrível vírus e acabou falecendo.

Duminelli sofreu uma emboscada quando se dirigia para uma das propriedades que administrava em Colniza, no dia 22 de maio de 2019, chegou a ser hospitalizado com dois projeteis alojados no ombro, mas sobreviveu.

Jovane, que era natural de São Miguel do Iguaçu, Paraná, mas morou em Juara mais de 10 anos, depois mudou-se para Colniza, porém, depois do atentado, voltou para morar no município, como capataz da Fazenda Paineira, também de propriedade de Riva.

Ele veio para Juara, inicialmente para ser capataz da Fazenda Zilda, depois, por ser um homem trabalhador e respeitado, foi contratado pelo ex-presidente da Assembleia Legislativa, para administrar suas propriedades no Noroeste de Mato Grosso.

Quando sofreu o atentado em Colniza, Jovane gravou um vídeo contando a sua luta pela vida, mas, dessa vez ele não teve a mesma oportunidade, foi levado para a cidade de Tangará da Serra e lá só saiu depois de vencido pelo terrível vírus.

Na época do atentado, ele creditou o fato de ter escapado com vida, primeiro a Deus e a Santa Rita, a santa padroeira da comunidade Santa Rita, no município de São Miguel do Iguaçu, no Paraná, onde morou por mais de 30 anos. Ele contou ao Show de Notícias na época, que, ao olhar para trás e ver a caminhonete toda furada de bala, ficou impressionado, pois sabia que, se não fosse Deus, não teria sobrevivido.

Infelizmente, desta vez, o guerreiro valente sucumbiu e perdeu a batalha para um inimigo invisível.

Colorado de coração, Jeovane deixou a esposa Eliane Balzan Duminelli, dois filhos, Júlio Cezar Duminelli e Therli Cristina Duminelli e muitos amigos.

Nas redes sociais, familiares e amigos postaram homenagens ao “tio Grandão”, como a sobrinha que disse:

“Hoje a nossa família está despedaçada, esse vírus levou nosso tio grandão, um cara íntegro, honesto, que amava a família mais que tudo nesse mundo!! Obrigada tio por deixar um legado tão bonito, você se foi muito cedo, deixará muitas saudades no nosso coração, mas sabemos que está junto com o papai do céu e estará sempre olhando por nós!! Tia, Júlio Cezar Duminelli e Therli Cristina Duminelli, vocês não sabem a tristeza que sentimos em não poder estar aí, amamos muito vocês, muita força nesta hora, estaremos aqui sempre em oração!! Luto”.

Foto de arquivo do Show de Notícias, Jovane com sua família na EXPOVALE de Juara

/banco_img/noticias/noticia_26794/files/0104042102.jpg

Veja o vídeo feio por Jovane na época do atentado em Colniza.


Jumasa
Sicredi
Soluti - Exatas Contabilidade
Covid-19
Exatas Contabilidade
RC Sistemas
Jud
Auto Posto Arinos LTDA




MAIS NOTÍCIAS


Inviolável



Interessado em receber notícias em seu e-mail?
Nós o notificaremos e prometeremos nunca enviar spam.


2002 - 2021 © showdenoticias.com.br