NOTÍCIA | CONDENAÇÃO

Júri Popular condena assassino confesso de Izabel Amaral a 32 anos, 10 meses e 05 dias de prisão.

Irmão da vítima disse que a família teme pela vida da mãe dela, pois acreditam que ele também pretendia mata-la

Por: Show de Notícias - Aparicio Cardozo
Publicado em 05 de Novembro de 2019 , 08h46 - Atualizado 06 de Novembro de 2019 as 08h21


Show de Notícias

O júri popular, realizado nessa segunda-feira, dia 04 de novembro, condenou Marcelo Sales Pereira a 32 anos, 10 meses e 05 dias de prisão, pelo assassinato da ex-mulher, Izabel Aparecida do Amaral e tentativa de homicídio contra o namorado dela na época, Magno Aparecido Reato.

Marcelo foi denunciado pelo Ministério Público através da promotora Roberta Cheregati Sanches, por feminicídio e tentativa de homicídio, por motivos torpes, utilizando-se de uma faca e sem a mínima chance de defesa das vítimas.

A acusação foi feita pela promotora de justiça criminal de Juara, Dra. Roberta Cheregarti Sanches e a defesa esteve a cargo da advogada Karine Conradi.

Após os componentes do júri votarem nos quesitos entregues pela justiça, o juiz Pedro Flory Diniz Nogueira pediu para que todos ficassem em pé e leu a sentença, em que o réu ouviu sem nenhuma reação.

Como a lei permite o cumprimento de apenas parte da pena em regime fechado, Marcelo deverá ganhar liberdade com pouco mais de 12 anos de cadeia.

A família da vítima acompanhou o júri e no final, o irmão Amilton Silva Amaral, que é professor e secretário de educação no município de Novo Horizonte do Norte, falou com a imprensa e disse que a família fica mais tranquila com o criminoso preso, já que acreditam que ele pretendia matar a ex-esposa e a mãe dela e que esperam que ele reflita sobre suas atitudes durante o período de reclusão, para que não volte a cometer esse tipo de crime.

Amilton disse que a mãe protegia a filha, que não deixava que ele a agredisse e, por isso, também era alvo do criminoso.

A promotora de justiça, Dra. Roberta Cheregati Sanches, disse que saiu satisfeita do julgamento e que o resultado reflete o que a sociedade juarense pensa desse tipo de criminoso. “A sociedade deu a resposta sobre o que pensa desse tipo de comportamento”. Disse a promotora.

Ao dar a sentença, o juiz Pedro Flory se dirigiu a todos os presentes, anunciou que esse foi o seu penúltimo júri popular em Juara e ao se dirigir ao réu condenado, disse que torce para que esse período que irá passar segregado sirva para uma reflexão sobre o que fez e demonstrou espanto sobre a atitude do rapaz, que não entendo como um jovem com a capacidade dele pudesse tomar esse tipo de atitude.

Entendo o caso.

O assassinato de Izabel teve grande repercussão na época, pois ela já estava separada do ex-marido e vinha mantendo outro relacionamento com Magno Aparecido Reato.

Na noite do crime, Marcelo teria invadido a casa da ex-mulher, tentou matar Magno e foi ao banheiro, onde encontrou Izabel tomando banho e a degolou.

O crime aconteceu no dia 07 de fevereiro de 2018, por volta das 23h00, na Rua Sérgio Buarque de Holanda, Bairro Jardim Ubirajara.


Exatas Contabilidade
RC Sistemas
Sicredi
Jumasa
Faculdade Anhanguera
Judô
Auto Posto Arinos LTDA




MAIS NOTÍCIAS


Inviolável



Interessado em receber notícias em seu e-mail?
Nós o notificaremos e prometeremos nunca enviar spam.


2002 - 2019 © showdenoticias.com.br