CPI inicia oitivas e espera documentos solicitados ao STF

Responsável por instalar a câmera que filmou deputados será primeiro ouvido em comissão

Por: Mídia News/DOUGLAS TRIELLI
Publicado em 07 de Fevereiro de 2018, 09h47 - Atualizado 07 de Fevereiro de 2018 ás 10h00


Alair Ribeiro/MidiaNews

A Comissão Parlamentar de Inquérito do Paletó, que investiga suposta quebra de decoro por parte do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), inicia nesta quarta-feira (7) os depoimentos de testemunhas, mesmo sem ter recebido as provas solicitadas junto ao Supremo Tribunal Federal (STF).

A informação foi confirmada pelo presidente da CPI, vereador Marcelo Bussiki (PSB).

Segundo ele, a falta de documentos não irá atrapalhar os questionamentos. Mas, caso seja necessários, as testemunhas poderão ser convidadas a dar novos esclarecimentos, após as provas serem enviadas pelo Supremo.

A CPI foi criada em razão das imagens feitas no gabinete do Sílvio Correa Araújo, então chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa, que mostram o prefeito, na época deputado, colocando maços de dinheiro no paletó.

“Estamos esperando um posicionamento do ministro Luiz Fux quanto ao deferimento de nossas solicitações relacionadas aos documentos, vídeos, áudios, perícias, tudo relacionado à delação [do ex-governador Silval Barbosa], especialmente em relação as partes que é citado o prefeito”, disse.

“Agora, os fatos são públicos e de conhecimento geral. Então, dá, sim, para fazer oitivas e, se for necessário, até convocar novas pessoas ou elas de novo para complementar as dúvidas que a CPI possa ter após o compartilhamento das provas”, completou.

O presidente da CPI afirmou ainda que o primeiro a ser ouvido será o ex-servidor Valdecir Cardoso de Almeida, subordinado Silvio Araújo e responsável por instalar a câmera que filmou deputados estaduais recebendo maços de dinheiro.

Além disso, estão previstos depoimentos de Silvio e Silval e do ex-secretário Alan Zanatta.

“Nesta quarta-feira será ouvido o Valdecir Cardoso, servidor que auxiliou o Silvio na instalação da câmara. Ele vai estar aqui e vai explicar aquela declaração em cartório sobre valores que seriam de pagamento de pesquisas eleitorais. No dia 16, será a vez do Silvio Correa. Já no dia 21, ouviremos o Alan Zanatta. Por último, dia 23, o Silval Barbosa”, enumerou.

Depoimento de prefeito

No final do ano passado, o plenário da Câmara suspendeu a convocação de Emanuel. Por conta disso, por ora, o prefeito não participará da comissão.

Entretanto, Bussiki afirmou que pode tentar convidar novamente o emedebista após os desdobramentos da investigação.

“Se necessário, após essas quatro pessoas, a comissão vai fazer reavaliação de tudo que foi feito e propor novas testemunhas e documentos a serem solicitados. Aí pode ser que o prefeito venha a ser convidado. Mas se ele for indiciado, a comissão tem poder de convocar o prefeito e ele teria que vir realmente”, explicou.

A CPI

A CPI irá analisar o vídeo em que o prefeito foi filmado recebendo maços de dinheiro no Palácio Paiaguás.

O vídeo foi feito por Silvio em seu gabinete e flagrou outros parlamentares pegando o que seria uma espécie de "mensalinho" para apoiar o Poder Executivo.

Além disso, também faz parte do objeto da investigação uma suposta tentativa de obstrução da Justiça por meio de uma gravação feita por Zanatta em que ele conversa com Silvio sobre detalhes da delação.

No áudio, segundo o requerimento de abertura da comissão, Zanatta tentou obter declarações de Silvio que pudessem inocentar o prefeito. Essa gravação foi entregue pelo ex-secretário a Emanuel.

Também compõem a CPI os vereadores Adevair Cabral (PSDB) e Mário Nadaf (PV).

Auto Posto Arinos LTDA
RC Sistemas
Sicredi
Exatas Contabilidade
Judô
Faculdade Anhanguera
Jumasa

0 | COMENTÁRIO
Nenhum comentário foi feito até o presente momento.




MAIS NOTÍCIAS

Inviolável


Interessado em receber notícias em seu e-mail?
Nós o notificaremos e prometeremos nunca enviar spam.

CADASTRE-SE



2002 - 2018 © showdenoticias.com.br