NOTÍCIA | TRAUMATISMO CRANIANO

Após cair de escada, bater a cabeça e sofrer traumatismo craniano ex-miss Sorriso deixa o hospital

A jovem chegou a ser intubada, esteve em coma induzido e passou por uma cirurgia para a remoção de coágulos da cabeça.

Por: Nortão Agora
Publicado em 30 de Dezembro de 2021 , 06h50 - Atualizado 04 de Janeiro de 2022 as 08h33


Reprodução - arquivo pessoal

A recém formada em agronomia e ex-miss Sorriso 2019, Michelli Malinosk Dapper, de 22 anos, já estava acostumada a uma vida agitada, de muitos compromissos que incluíam faculdade, trabalho, família, vida social e demais atividades. Até que no último dia 17, um fato mudaria para sempre o seu jeito de encarar a vida.

Eram aproximadamente 13h daquela sexta-feira. Michelli participava de um treinamento profissionalizante em Sinop, em uma filial da empresa em que trabalha, quando ao cair de uma escada bateu com a cabeça e ficou desacordada.

O socorro foi rápido. Assim que acionado, o Corpo de Bombeiros se deslocou ao local e encaminhou a jovem até o Hospital Regional de Sinop onde ela chegou apresentando convulsões. Por conta disso, teve que ser intubada e em seguida passou pelas primeiras avaliações médicas.

À noite, por decisão da família, Michelli foi transferida para o Hospital Dois Pinheiros, onde foi submetida a exames mais detalhados que indicaram traumatismo craniano.

No dia seguinte, a jovem continuava inerte, sem apresentar qualquer reação. Foi quando a equipe médica decidiu por um procedimento cirúrgico para a remoção de coágulos da caixa craniana. Na intervenção, foi implantado um dreno com uma micro câmera para o monitoramento da atividade cerebral.

A partir deste procedimento Michelli começou a reagir, mas ainda assim, eram muitas as dúvidas entre médicos e familiares da jovem quanto as consequências do trauma.

Na medida em que a sedação foi sendo retirada, a resposta aos estímulos aumentava. No quarto dia após a queda, os médicos finalmente puderam dar aos familiares a notícia mais aguardada. Ou seja, o risco de a estudante ficar com alguma sequela devido ao acidente, é praticamente zero.

Durante os seis dias em que esteve hospitalizada, a jovem sempre teve ao seu lado a mãe, Mariza Malinosk, que apesar de abalada com o acontecimento, jamais deixou de acreditar que tudo daria certo.  

A reportagem do Nortão Agora conversou com uma tia da estudante, a pedagoga Carina Dapper, cunhada de Mariza. De acordo com ela, os seis dias em que Michelli esteve internada foram de muita apreensão entre familiares e amigos.

Carina atribui a rápida recuperação da sobrinha a alguns fatores; a rapidez com que o Corpo de Bombeiros atendeu a ocorrência, a habilidade e competência de médicos e enfermeiros das duas unidades hospitalares nas quais a jovem foi atendida e principalmente a intervenção de Deus.

“Eu acredito muito na força da oração, porque no primeiro momento em que ficamos sabendo nossa primeira atitude foi dobrar os joelhos e rezar o terço da Mãe da Divina Providência e então, fui pedindo nos grupos da família que orassem por ela, foi muita oração mesmo e Deus teve misericórdia da Michelli”, disse Carina.

Exatas Contabilidade
Jud
Covid-19
Sicredi
Soluti - Exatas Contabilidade
Jumasa
Auto Posto Arinos LTDA

JUARA MATO GROSSO



MAIS NOTÍCIAS


Inviolável



Interessado em receber notícias em seu e-mail?
Nós o notificaremos e prometeremos nunca enviar spam.


2002 - 2022 © showdenoticias.com.br