NOTÍCIA | ENERGIA

Usina Hidrelétrica Colíder entra em operação comercial

A hidrelétrica, situada no rio Teles Pires, na região norte de Mato Grosso, tem potência instalada de 300 megawatts – divididas em três unidades geradoras.

Por: Da Reportagem/Diário de Cuiabá
Publicado em 12 de Março de 2019 , 08h24 - Atualizado 12 de Março de 2019 ás 08h29


Arquivo/show de Noticias

A Copel iniciou no último sábado a operação comercial da primeira unidade geradora de energia da Usina Hidrelétrica Colíder. O empreendimento, que recebeu R$ 2,3 bilhões em investimentos, já tem, portanto, autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para injetar energia no Sistema Interligado Nacional (SIN). A hidrelétrica, situada no rio Teles Pires, na região norte de Mato Grosso, tem potência instalada de 300 megawatts – divididas em três unidades geradoras. 

O presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero, ressalta que a entrada em operação da UHE Colíder representa um marco na história da Companhia. "Este é mais um passo para o fechamento de um ciclo de robustos investimentos em geração de energia limpa e leva a Copel a um novo patamar de capacidade instalada", explica. 

"É uma satisfação muito grande iniciar a operação dessa Usina, que logo terá reflexos positivos no balanço financeiro da empresa", acrescenta Slaviero. "Além disso, Colíder tem uma importância significativa no cenário nacional, já que o Brasil depende das hidrelétricas para garantir a operação adequada do sistema interligado", afirma o presidente da Copel. 

Com Colíder, mais a UHE Baixo Iguaçu (PR) e o Complexo Eólico Cutia (RN) – ambos próximos a entrar em operação –, a Copel estima um aumento anual de cerca de R$ 450 milhões na receita operacional. 

A Usina Colíder conta com mais duas unidades geradoras, que estão em fase final de montagem e testes. No total, a hidrelétrica terá potência instalada de 300 megawatts – capacidade suficiente para atender até um milhão de habitantes. Para conectar a usina ao SIN, a Copel também construiu uma linha de transmissão com 64 km de extensão até a subestação da Rede Básica existente no município de Cláudia (MT). 

O diretor de Geração e Transmissão da Copel, Moacir Carlos Bertol, ressalta a importância da chegada à reta final dessa obra. "É uma conquista relevante para a equipe, que está focada e trabalhando de forma muito organizada para que as outras duas unidades geradoras entrem em operação comercial até o mês de maio. É mais uma fonte de energia limpa e renovável que contribui para a segurança energética do país", diz Bertol. 

A casa de força da Usina Colíder está localizada em Nova Canaã do Norte, mas o reservatório da hidrelétrica abrange, também, os municípios de Itaúba, Colíder e Cláudia. A instalação da usina e da linha de transmissão rendeu aos cofres municipais mais de R$ 30 milhões ISSQN – Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza. Além disso, no pico da obra, mais de 2,7 mil pessoas trabalhavam no canteiro, movimentando a economia local. 

Com o início da operação comercial, os quatro municípios que tiveram áreas alagadas e o Estado de MT passam a receber uma compensação financeira pela utilização de recursos hídricos para geração de energia. Todos os meses, a Copel passará a destinar 7% do valor da energia gerada para pagamento desse benefício, que é dividido entre os municípios, Estado e União de acordo com regras previstas na legislação. 

R$ 480 MI - Com as obras de instalação da Usina Colíder chegando ao fim, a Copel, contabiliza R$ 480 milhões investidos em projetos de proteção e compensação social e ambiental nos municípios de Colíder, Nova Canaã do Norte, Itaúba e Cláudia, na região norte do Mato Grosso. 

O Projeto Básico Ambiental da usina, também conhecido como PBA, contempla 51 programas. Parte deles começou a ser implantada por volta de 2010, antes mesmo do início das obras propriamente ditas. E muitos desses programas serão mantidos mesmo após a entrada em operação da hidrelétrica. Há, ainda, iniciativas de proteção realizadas em atendimento às exigências do licenciamento ambiental do empreendimento. 

Nesse universo de investimentos, estão todos os estudos e ações de proteção ambiental e monitoramento da fauna terrestre e aquática na região, estudos e conservação de flora, controle de qualidade da água do Teles Pires antes, durante e depois da instalação da barragem e enchimento do reservatório, monitoramento do clima, e da estabilidade do solo, reflorestamento e preservação da floresta na área de preservação permanente (APP) ao redor de todo o reservatório, entre outros. 

O mesmo cuidado foi tomado com as questões sociais. Os donos de terras desapropriadas para instalação da Usina foram devidamente indenizados e receberam valores justos pelas propriedades e benfeitorias nelas existentes. Uma atenção especial foi dada aos funcionários dessas propriedades que perderam as atividades e moradias – eles receberam uma compensação social e já estão em suas novas casas. 

A Usina também realiza projetos de educação ambiental, preservação de patrimônio arqueológico e cultural, apoio à agricultura familiar, prevenção de doenças e promoção da saúde, incluindo um Plano de Ação de Controle da Malária – iniciativa que incluiu a doação de vinte automóveis (camionetes, motocicletas, ambulância, vans) quatro barcos motorizados, equipamentos de informática e de laboratório, insumos médicos, móveis, uniformes, equipamentos de proteção e material de escritório para atender à Secretaria Estadual de Saúde do MT e, também, às secretarias municipais, beneficiando Colíder, Cláudia, Nova Canaã do Norte, Itaúba, Sinop e Cuiabá. 

A Copel concluiu, ainda, um programa específico de apoio aos municípios para viabilizar a doação de bens e construção de instalações e equipamentos públicos definidos em parceria com as prefeituras – que também receberam repasses diretos: Colíder recebeu R$ 3,2 milhões; Itaúba, R$ 1 milhão; e Nova Canaã do Norte, R$ 1,7 milhão. 

A Usina Colíder também financiou a elaboração dos primeiros Planos Diretores de Nova Canaã do Norte, Itaúba e Cláudia, além da revisão do Plano de Colíder, contribuindo com o planejamento e desenvolvimento sustentável da região. 

Faculdade Anhanguera
Auto Posto Arinos LTDA
Judô
Jumasa
RC Sistemas
Sicredi
Exatas Contabilidade

0 | COMENTÁRIO
Nenhum comentário foi feito até o presente momento.




MAIS NOTÍCIAS

Inviolável


Interessado em receber notícias em seu e-mail?
Nós o notificaremos e prometeremos nunca enviar spam.


2002 - 2019 © showdenoticias.com.br